Buscar
  • danieldesousafilho

Diagnóstico do Transtorno do Espectro Autista - Autismo

Atualizado: 21 de Ago de 2019

O diagnóstico do Transtorno do Espectro Autista (TEA) pode ser muito difícil, já que não há exame médico, com um exame de sangue, para diagnosticar o transtorno. O médico analisa o comportamento e o desenvolvimento da criança para determinar se há o transtorno.


Às vezes, o autismo pode ser detectado aos 18 meses ou menos. Já, aos 2 anos, o diagnóstico por um profissional experiente pode ser considerado muito confiável. No entanto, muitas crianças não recebem um diagnóstico final até muito mais velhas. Esse atraso significa que as crianças com TEA podem não obter a ajuda de que precisam.


O diagnóstico do Transtorno do Espectro Autista é feito em duas etapas:

  • Triagem do desenvolvimento

  • Avaliação Abrangente


Triagem do Desenvolvimento


A triagem do desenvolvimento é um teste curto para saber se a criança está aprendendo as habilidades básicas, para observar se há variações ou atrasos. Para realizar a triagem, o médico pode fazer algumas perguntas aos pais ou conversar e brincar com a criança, durante um exame para ver como ela aprende, fala, se comporta e se movimenta. Um atraso em qualquer uma dessas áreas pode ser um sinal de problema.


Todas as crianças devem ser sondadas quando a atrasos no desenvolvimento e incapacidades durante as visitas regulares ao médico pediatra, aos:

  • 9 meses

  • 18 meses (1 ano e 6 meses)

  • 24 ou 30 meses (2 anos ou 2 anos e 6 meses)

  • Uma triagem adicional pode ser necessária no caso da criança ter um alto risco de desenvolver problemas devido ao parto prematuro, baixo peso ao nascer e entre outros.


Além disso, todas as crianças devem ser observadas especificamente para Transtorno do Espectro Autista durante as visitas ao médico, aos:

  • 18 meses (1 ano e 6 meses)

  • 24 meses (2 anos)

  • Uma triagem adicional pode ser necessária se a criança tiver alto risco de TEA. Como, por exemplo, uma irmã, um irmão ou outros membros da família com o transtorno.

Se o médico do seu filho não verificar rotineiramente as habilidades básicas dele com esse tipo de teste de observação, peça para que seja feito. Se o médico perceber algum sinal de problema, será necessária uma avaliação mais abrangente.


Quer saber mais sobre testes para identificar autismo? Confira o post que fiz sobre esse assunto.



Avaliação Abrangente


O segundo passo do diagnóstico é uma avaliação abrangente. Esta revisão completa pode incluir observar o comportamento e desenvolvimento da criança e entrevistar os pais. Também pode contar com uma triagem auditiva e visual, testes genéticos, testes neurológicos e outros exames médicos.


Em alguns casos, o médico da atenção primária pode optar por encaminhar a criança e a família a um especialista, para uma avaliação e diagnóstico adicional.


Os especialistas que podem fazer esse tipo de avaliação são:

  • Pediatras do desenvolvimento - médicos que têm treinamento especial sobre o desenvolvimento infantil e da criança com necessidades especiais.

  • Neurologista infantil - médico que trabalha com o cérebro, coluna vertebral e nervos.

  • Psiquiatra infantil e psicólogo infantil - profissionais que estudam a mente.

Atualmente, não há um tratamento padrão para o Transtorno do Espectro Autista. Há muitas maneiras de maximizar a capacidade da criança de desenvolver-se e aprender novas habilidades. Quanto mais cedo começar, maiores são as chances de ter um efeito positivo sobre os sintomas. O tratamento inclui terapia comportamental e de comunicação, desenvolvimento de habilidades e medicamentos para controlar os sintomas.

0 visualização

TODOS  OS DIREITOS RESERVADOS A DR. DANIEL FILHO.