Buscar
  • danieldesousafilho

Transtorno de Ansiedade de Separação

Transtorno de Ansiedade de Separação

O que é

Algum grau de ansiedade em momentos de separação é normal e ocorre em quase todas as crianças, especialmente nas pequenas. As crianças sentem quando uma pessoa com a qual elas estão apegadas está se afastando. Essa pessoa é em geral um dos pais, mas pode também ser um familiar próximo ou cuidador.

O Transtorno de Ansiedade de Separação é caracterizado por uma reação anormal a uma separação de uma pessoa próxima. Essa ansiedade é muito mais intensa e vai além do que se espera de uma criança com a idade e o nível de desenvolvimento em questão. Essa separação pode ser real ou imaginária e causa prejuízos nas atividades diárias e no desenvolvimento da criança.

Causas

Uma situação de estresse, como ser alvo de bullying, início de um novo período escolar, morte de um amigo, animal de estimação ou familiar, mudança geográfica, de escola ou até mesmo de turma de amigos podem desencadear o Transtorno de Ansiedade de Separação.

Sintomas

Quando os sintomas de ansiedade são persistentes, intensos e associados a prejuízo importante, falamos em Transtorno de Ansiedade de Separação (TAS).

O TAS é caracterizado quando ocorrem pelo menos uma das seguintes situações:

🔸 Preocupação persistente sobre a possível perda envolvendo pais ou figuras mais próximas;

🔸 Preocupação persistente e excessiva de que pais ou figuras mais próximas possam perder-se ou serem sequestrados ou de que algum evento indesejado aconteça;⠀

🔸 Relutância persistente ou recusa a ir à escola ou outro lugar, em virtude do medo da separação;

🔸 Medo excessivo e persistente ou relutância em ficar sozinho ou sem as figuras de maior apego;⠀

🔸 Pesadelos excessivos envolvendo o tema de separação;⠀

🔸 Repetidas queixas somáticas, tais como dores de cabeças, dores de barriga, náuseas, quando da separação dos pais ou figuras de maior vínculo;⠀

🔸 Quadros de ansiedade mais importantes, birras e mesmo crises de pânico podem acontecer quando a criança ou adolescente tem um Transtorno de Ansiedade de Separação.⠀

Diagnóstico

Os pais devem observar a ocorrência dos sintomas acima descritos e o nível de prejuízo causado por eles. Ao menor sinal ou desconfiança de Transtorno de Ansiedade de Separação, devem procurar um médico especialista.

O transtorno de ansiedade de separação pode ser diagnosticado pelo médico tomando por base uma descrição do comportamento anterior da criança ou também na observação de cenas de despedida.

Tratamento

A terapia comportamental é utilizada para tratar o transtorno de ansiedade de separação. Ela envolve ensinar os pais e cuidadores a manter as cenas de despedida o mais curtas possível e treiná-los no sentido de reagir à lamentação de maneira sensata. Psicoterapia individual e de família também são úteis.

No caso de Transtorno de Ansiedade de Separação ligado à escola, o objetivo imediato do tratamento é capacitar as crianças a retornar à escola. Nesse sentido, médicos, pais e funcionários da escola devem trabalhar como uma equipe.

Existe uma tendência de recidiva após feriados ou férias escolares. Por isso, é importante que, durante esses períodos, os pais programem separações regulares no sentido de ajudar as crianças a permanecerem acostumadas a estar longe deles

O médico especialista pode recomendar o tratamento medicamento em casos de moderados a graves.⠀

Consequências

Se não tratado na infância, o TAS tem 30% de chances de persistir na fase adulta. Uma criança com Transtorno de Ansiedade de Separação pode limitar suas interações de grupo, o que pode levar a um comprometimento das funções sociais e isolamento quando adultos (ex.: permanecendo solteiro ou experimentando conflitos relacionais).

Ao menor sinal ou desconfiança de Transtorno de Ansiedade de Separação, procure um médico especialista para que o correto diagnóstico e plano de ação sejam feitos!

0 visualização

TODOS  OS DIREITOS RESERVADOS A DR. DANIEL FILHO.